QualificaçãoQualificação

A equipe profissional que integra o Centro de Reconstrução Crânio-Maxilo-Facial é constituída de pessoal com graduação em Medicina, Odontologia ou em ambas as carreiras. Os integrantes do Serviço, detentores de elevado nível de capacitação profissional, possuem pós-graduação nos seus mais variados níveis e são Membros Titulares do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial (CBCTBMF) e Fellows da International Association of Oral and Maxillofacial Surgeons (IAOMS).

Equipe

O Serviço tem como rotina da educação continuada que é a base da constante qualificação e da consolidação da capacitação.

Inseridos em programas de treinamento constante nas técnicas operatórias que se destinam a resolução das deformidades da face e que envolvem também o emprego de biomaterais e da fixação esquelética estável pelo emprego de Titânio (Ti) pelos princípios da AO (Suíça / Fundação AO / AOCMF), mantém um elevado patamar de atualização. Na qualidade de conferencistas e/ou instrutores internacionais, são periodicamente convidados para atividades em congressos, cursos e workshops tanto no Brasil, quanto no Exterior.

Equipe

O grupo participa constantemente de atividades multi e interdisciplinares, em conjunto a outras especialidades. Tal conduta traduz uma maior qualidade de atendimento para os pacientes de deformidades congênitas da face (isoladas ou múltiplas) e portadores de trauma facial ou politraumatismo.

O Serviço mantém controle dos pacientes internados através visitas diárias e de "reports" em agenda atualizada, em tempo real, e veiculada através de ferramentas de informática.

Equipe

Há prática rotineira de discussão de casos, de estudo dirigido e elaboração de planejamentos com a finalidade de oferecer resultados alinhados aos padrões de qualidade atuais.

SEDE ADMINISTRATIVA

Rua Conde de Bonfim, 211 sala 213
CEP: 20.520-050

Telefone:
+55 (21) 2567-3702

Telefax:
+55 (21) 2567-3702


Para acionamento, entre em contato »

Saiba mais sobre a atuação do RECONFACE »

 

Capacitação

É o que torna o profissional apto para o desempenho de suas funções.

Capacitação traduz-se por preparar a pessoa para enfrentar as situações referentes à sua atividade, por meio da aplicação de conhecimentos, mas, com possibilidade de criar, resolver problemas, oferecer alternativas de melhorias e criar ambiente adequado.

Capacitar quer dizer fornecer autonomia, criar autoconfiança e promover o desenvolvimento. Capacitar vai além de treinar, pois, treinamento, por meio de repetições mecânicas, desenvolve uma habilidade específica, com pouca liberdade para expressão da personalidade própria do indivíduo.

Capacitação desenvolve competência, que é o resultado de conhecimento, habilidades e atitudes e, assim como o conhecimento, competência não se transmite. Não há ninguém capaz de transferir sua competência para outra pessoa. Todavia, é perfeitamente possível ajudar a pessoa a construir sua própria competência, da mesma forma que se constrói conhecimento.

www.brasiliano.com.br/blog/?p=2271

CBCTBMF

Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial

www.bucomaxilo.org.br

IAOMS

International Association of Oral and Maxillofacial Surgeons

www.iaoms.org

Qualificação

A qualificação traz como resultado uma formação, que torna o profissional habilitado para o exercício de alguma atividade, quer dizer, dota a pessoa de um conjunto de conhecimentos que atestam a possibilidade do exercício profissional. Neste conjunto de conhecimentos incluí-se a escolaridade, a experiência profissional, a realização de cursos, etc.

A qualificação é a aquisição de conhecimentos teóricos, técnicos e operacionais relacionados à produção de bens e serviços. São conhecimentos importantes, mas generalizados.

A aquisição de experiência e a realização de cursos são necessidades contínuas.

www.brasiliano.com.br/blog/?p=227

Biomaterais

Os biomateriais são um campo de aplicação de materiais poliméricos e compósitos e podem ser definidos como todos os materiais destinados a possuir uma interface com os sistemas biológicos para avaliar, tratar, aumentar ou substituir qualquer tecido, órgão ou função do corpo.

Muitas vezes associa-se o conceito de biomateriais a materiais de origem natural, mais conhecidos por biopolímeros, mas esta definição não é inteiramente correta, já que existem biomateriais de origem sintética que podem contactar diretamente com o organismo, desempenhando diversas funções benéficas na área da saúde.

Assim, os biomateriais são materiais inseridos no corpo humano para tratar, melhorar ou substituir qualquer tecido, órgão ou função do corpo, podendo ser de origem natural ou sintética.

Uma definição complementar essencial para a ciência dos biomateriais, é a "biocompatibilidade", que pode ser definida como a capacidade do material ter uma resposta apropriada numa aplicação específica, com o mínimo de reações alérgicas, inflamatórias ou tóxicas, quando em contato com os tecidos vivos ou fluidos orgânicos. A biocompatibilidade compreende as interações dos tecidos humanos e fluidos, incluindo sangue, com um implante ou material. As interações podem ser do meio fisiológico sobre o material ou ação do material no corpo, sendo difícil separar estas duas interações. Um biomaterial deve ser biocompatível numa aplicação específica, assim, as especificações da biocompatibilidade devem incluir as condições de utilização e avaliação.

A evolução dos biomateriais é relativamente recente. No entanto, é possível dividi-la em 3 gerações:

  1. primeira geração – implantes ósseos (primeira articulação artificial da anca desenvolvida em 1961);
  2. segunda geração – dispositivos bioativos (iniciou-se nos anos 70);
  3. terceira geração – engenharia de tecidos (até à atualidade).

www.knoow.net/ciencterravida/biologia/biomateriais.htm

Ti (Titânio)

A alta força, baixo peso, resistência excelente à corrosão possuída pelo titânio e ligas de titânio conduziu a uma larga gama e diversificadas aplicações prósperas que exigem níveis altos de desempenho seguro em cirurgia e em medicina, como também em plantas aeroespaciais, automóveis, química, geração energia, extração de óleo e gás, jogos esportivos, e outras indústrias especializadas.

Mais de 1000 toneladas de dispositivos de titânio de toda descrição e função são implantados em pacientes no mundo todos os anos. As exigências para a substituição vem crescendo em pessoas vivas há muito tempo, em traumas no esporte ou, ou em feridos seriamente nos acidentes de automóveis e outros acidentes. Leve, forte e totalmente biocompatível, o titânio é um dos poucos materiais que naturalmente têm capacidades para serem implantados no corpo humano.

biomateriais.blogspot.com/2005/11/liga-de-titnio-em-aplicaes-mdicas.html

Fundação AO

www.aofoundation.org

AOCMF

AO Cranio-Maxillofacial Surgery

www.aocmf.org